{Resenha} - Eu Estive Aqui - Gayle Forman

Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Avaliação: 3/5
Sinopse: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.



Meg morreu, quem simplesmente poderia acreditar nisso? Ela era tão cheia de vida, tão feliz! Cody, sua melhor amiga, desde sempre, não entendia como isso teria acontecido. Mas não somente pelo fato de Meg ter morrido, acidentes na vida acontecem, toda hora vemos isso no jornal, mas no final das contas a verdade é que Meg se matou, e como Cody não percebeu que ela estava tão mal assim para poder ajuda-la, ela sabia que essa amizade a distância não era mais a mesma coisa de antes, mas não entendia como de todas as pessoas do mundo Meg não foi falar com ela, só deixando um maldito bilhete dizendo adeus. 


Mas Cody não se conforma com isso, e vai fazer de tudo para descobrir o que aconteceu com Meg para ela ter decidido dar um adeus a sua vida.

Fiquei super empolgada ao ver este livro, pois tinha adorado "Se eu Ficar" e "Para onde Ela Foi", e não via a hora de saber o que esse livro ia me trazer. Ele é um sick-lit, então só por aí já podemos ver que é algo forte, algo sério, suicídio. Um assunto que até o momento eu não tinha visto. 

Adorei o fato da autora ter focado tão bem no assunto, que ainda pode ser um tabu para algumas pessoas. A escrita foi bem pesada, e fechada, talvez pelo assunto do livro ser tão sério, mas tenho que admitir que isso dificultou um pouco a minha leitura. 

Falando dos personagens, não gostei muito do modo como eles foram elaborados, achei eles meio que superficiais. E tenho que dizer que não me dei nada bem com Cody, achei ela uma personagem chata, irritante, amargurada e por aí vai, senti algumas coisas nela em relação a Meg,  amargura e culpa. Meg, sempre teve uma família que de certa forma acabou sendo uma família para Cody também, sua família sempre procurou fazer de tudo para dar o melhor para ela, enquanto a mãe de Cody mal via a hora de se livrar dela. Meg acaba ganhando uma bolsa integral para a faculdade e indo embora como sempre fora o sonho das duas. E talvez tenha sido inveja, mas Cody criou um muro entre as duas, dando desculpas para não se falarem ou se verem, isso tudo até Cody ver aquele e-mail terrível, com um simples adeus. 

Será que fora culpa dela? Ela  estragou tudo mantendo a amiga a distância, onde ela não poderia nem mais se abrir e pedir ajuda, e talvez fosse culpa de Cody, e agora ela tinha que descobrir o porquê dessa morte tão inesperada, e com a ajuda de Ben, uma paixonite da Meg, e alguns colegas da república, ela não irá parar até descobrir o que aconteceu. 

E mais uma vez minha irritação com a Cody, odiava o jeito que ela tratava o Ben, até entendia o receio em conhecer ele, pois ele tinha magoado o coração da sua amiga, mas mesmo assim, depois que ela viu que ele queria ajudar, assim como o pessoal da república achei ela muito chata, meio superior, e isso fez com que prejudicasse um pouco a minha leitura. 

A diagramação do livro, como sempre a editora mandando muito bem, adorei as folhas serem mais amarelinhas, e não encontrei nenhum erro ortográfico, só não gostei um pouco da capa, que acho que já está ficando algo um pouco repetitivo. Gostei muito da mensagem da autora, que diz: todos nós temos alguns dias ruins, e temos mesmo, e é muito comum até falarmos por falar que da vontade de morrer, claro da boca pra fora, mas talvez para algumas pessoas isso saia meio que do controle, e é preciso estar atento a esse tipo de coisa antes que seja tarde demais. 

Enfim, ao meu ver, este é um bom livro, mas preciso dizer que, apesar das coisas boas que disse ao decorrer da resenha, ele não me cativou, esperava outra coisa, achei extremamente cansativo, e isso dificultou muito a minha leitura, que fez com que eu demorasse semanas para ler o livro. Mas e, aí? Quem já leu? Quem tem vontade de ler? Contem ai! 


Avaliação



By Camila Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...