{Resenha} - O Xangô de Baker Street - Jô Soares

Autor: Jô Soares
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 189
Avaliação: 4/5
Sinopse: O Xangô de Baker Street - Um violino Stradivarius desaparecido, algumas orelhas cortadas e seus respectivos cadáveres trazem o famoso Sherlock Holmes ao Brasil, por recomendação de sua não menos famosa amiga Sarah Bernhardt. Porém aquilo que parecia um pequeno e discreto caso imperial transfoma-se numa saga cheia de perigos, tais como feijoadas, vatapás, mulatas, intelectuais de botequim, pais de santo e cannabis sativa. Sem falar, é claro, dos crimes do primeiro serial killer da história, que executa seu sinistro plano nota a nota, com afinação e precisão de corte. O britânico e intrépido detetive e seu file e desconfiadíssimo esculápio vivem então no Rio de Janeiro a aventura de Sherlock Holmes que Conan Doyle se escusou de contar - por motivos que ficarão bastante óbvios -, mas que para felicidade do leitor brasileiro Jô Soares resgatou neste romance implacável e impagável.


Olá meus amigos literários, estou aqui novamente, dessa vez numa missão um tanto difícil que é resenhar uma historia de um dos mais completos autores brasileiros, ele é apresentador, humorista, diretor teatral, ator e simplesmente meu gordo favorito. Jô Soares.



Na mesma linha de As Esganadas o autor escreve o romance policial com total capricho. De inicio não posso negar que achei a leitura um tanto cansativa com diversos trechos escritos em francês, Jô que é poliglota expõe sua intelectualidade em uma historia de ficção que envolve o sumiço de um violino raro, encontraremos assassinatos sinistros causados por golpes precisos, e a cada vitima uma nota musical.

A historia passou a se tornar interessante aos meus instintos literários quando li este trecho:




“O instrumento musical dado por D. Pedro II a sua amiga baronesa Maria Luisa trará ao Brasil o detetive mais conhecido do mundo, Sherlock Holmes numa aventura vivida no Rio de Janeiro onde baianas, vatapás e algumas orelhas deixara você leitor de cabelo em pé.”

Com a ajuda de seus orixás o detetive inglês desvenda os mais obscuros assassinatos em série vividos nessa historia ofegante. Para quem lê os livros do Jô , vai perceber que   a mistura de personagens fictícios com personagens históricos da um ar  totalmente inovador e intenso as suas criações.

Não entreguei muito da história porque acho que muito de vocês não curtem spoiler, e o que entreguei foi o suficiente para atrair os que assim como eu gostam de um mistério. Deixo minha dica de leitura a todos os amantes de serial killer e literatura no geral, ótima leitura a todos e até breve com a resenha de O Inquisidor.


Avaliação



By Fernanda Neves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...