{Resenha} - Mentes Perigosas - Ana Beatriz Barbosa Silva

Autora: Ana Beatriz Barbosa Silva
Editora: Fontanar
Páginas: 227
Avaliação: 4/5
Sinopse: "Mentes Perigosas" discorre sobre pessoas frias, manipuladoras, transgressoras de regras sociais, sem consciência e desprovidas de sentimento de compaixão ou culpa. Esses "predadores sociais" com aparência humana estão por aí, misturados conosco, incógnitos, infiltrados em todos os setores sociais. São homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social. Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas definitivamente não são como a maioria da população: aquelas a quem chamaríamos de "pessoas do bem".

Eles podem arruinar empresas e famílias, provocar intrigas, destruir sonhos, mas não matam. E, exatamente por isso, permanecem por muito tempo ou até uma vida inteira sem serem descobertos ou diagnosticados. Por serem charmosos, eloqüentes, "inteligentes" e sedutores costumam não levantar a menor suspeita de quem realmente são. 
Em casos extremos, os psicopatas matam a sangue-frio, com requintes de crueldade, sem medo e sem arrependimento. Porém, o que a sociedade desconhece é que os psicopatas, em sua grande maioria, não são assassinos e vivem como se fossem pessoas comuns.



Oi pessoa! Tudo bem com vocês! Estou de volta como prometido, espero manter essa rotina de estar sempre por aqui pelo menos duas vezes ao mês. Torçam por mim!

O Livro Mentes perigosas estava na escrivaninha da minha prima que não é muito fã desse tipo de leitura, ela é toda romântica e curte historias mais doces. Assim que eu o vi já fui logo falando:  Peguei seu livro vou ler e um dia eu devolvo(rsrs) talvez eu não o devolva.

 E se você estivesse cara a cara com psicopata agora, saberia o reconhecer?



Sinto informar que vivemos diariamente cara a cara com eles e na maioria das, vezes nem desconfiamos. 

Em mentes perigosas a Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, nos ensina a identificar esses seres que por mais parecidos que sejam com as pessoas normais eles definitivamente não são iguais a gente.

O livro trata de um assunto de extrema importância, porque quando pensamos em um psicopata logo nos vem à mente um sujeito violento, estranho, sujo, com toda pinta de assassino e que só de olhar iremos reconhecer.

Não! Eles não são assim.   

Frios, manipuladores, cruéis, sem sentimento de culpa ou remorso eles estão infiltrados por todos os lados, camuflados de professor, medico, politico, líder religioso, pais e mães de família. Eles vivem entre nós são homens, são mulheres são pessoas aparentemente comuns. Charmosos, sedutores e até certo ponto inteligentes.

Não é uma leitura muito fácil, o livro está em termos mas técnicos , por ser tratar de  um livro pequeno a leitura não se torna cansativa, mas posso afirmar ele vai prender sua atenção. 

“É muito mais sensato falarmos em ajuda e tratamento para as vítimas dos psicopatas do que para eles mesmos.”

Me aprofundando na leitura fui lendo alguns exemplos que a Dra. Cita sobre casos ocorridos com seus pacientes.  E pude me ver em uma situação parecida. Hoje após a leitura pude identificar que já tive contato direto e afetivo com um psicopata e nem me dei conta, só consigo perceber agora que ele passou e deixou o rastro de destruição e dor. Aliás isso é o único sinal que eles deixam.  DESTRUIÇÃO.

Ana Beatriz psiquiatra e autora dessa obra foi muito profissional em todas suas palavras e não da colher de chá em dizer: O mal existe e está por toda parte proteja se.  As pessoas acham que nunca vão passar por algumas situações, mas a Dra. afirma que se você não conhece ainda ira conhecer um psicopata e é bom que esteja munido de estratégias para saber como se proteger. Deixo minha dica leiam mentes perigosas.

"A luta contra a psicopatia é a luta pelo que há de mais humano em cada um de nós."

Prossigo lendo e vou gostando cada vez mais do que vejo, é muito importante saber identificar essas pessoas doentes da mente e da alma. Os psicopatas costumam ser espirituosos e muito bem articulados, torna sempre suas conversas muito agradáveis. Não economizam charme nem recursos que os tornem mais atraentes no exercício de suas mentiras.  Eles são eloquentes e supérfluos.

O assunto é sério, estamos falando de uma doença imperceptível a olhos nus.  E a pior das informações que tive ao longo da história é que a maioria deles nunca estiveram e talvez nunca pisem os pés numa penitenciaria.

Em alguns casos extremos e repercutidos na mídia ficamos aliviadas em ver a justiça se cumprir. 

 Exemplo:

Pedro Rodrigues Filho, o (Pedrinho Matador), é um serial killer que afirma com orgulho ter matado mais de 100 pessoas, inclusive seu próprio pai. Na Penitenciaria do Estado de São Paulo, ele é temido e respeitado pela comunidade carcerária. A primeira vez que matou, ele tinha 14 anos e nunca mais parou. Com vários crimes foi preso aos 18 anos, em 1973, e continuou matando dentro da própria prisão. Ele é considerado o maior homicida da história do sistema prisional e diz que só na cadeia já matou 47 pessoas.  E pra que ninguém esqueça do que é capaz, tatuou no braço a frase "MATO POR PRAZER"

Sou leitora, sou estudante, sou cidadã, mãe e profissional, sou um ser humano feito de carne e osso e propicia a errar e a acertar como qualquer pessoa, tenho consciência dos meu atos do que é certo e errado do que posso ou não fazer.  Mas o psicopata não vive assim sob leis, sob regras eles ditam suas próprias regras e embora estejam lado a lado conosco pessoas normais eles vivem seu próprio mundo.

Cuidado o psicopata mora ao lado.


Boa leitura a quem se interessar pelo assunto, à autora minha breve colega de profissão o meu muito obrigado, aos leitores uma boa semana de novas histórias.  E a minha chefa dona do blog meu carinho e muito obrigado pelo espaço. Beijos até semana que vem com a resenha de Jardim de espelhos.

Avaliação



By Fernanda Neves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...