{Um Outro Olhar #14} - A Batalha do Apocalipse

Olá galerinha, para começar vou logo dizendo que a postagem de hoje foi feita na minha casa, colocando a câmera naquela famosa opção dos 10 segundos (temporizador), andei meio doente (nada grave) e tive que fazer as fotos por aqui mesmo. Estou com esse livro faz um tempo e ainda não li, mas hoje (sábado)  na procura pelos quotes né que eu me interessei mais. O tema é um dos que eu gosto muito anjos, guerras, traições e muito mais . Quem já leu ou quem já viu ou ouviu algo sobre ele, comenta ai pra ver se eu me animo mais e começo a lê-lo.


Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 586
Sinopse: Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas, o dia do despertar do Altíssimo. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heróicas, magia, romance e suspense.



Um Outro Olhar





Deus, o Senhor Supremo de todas as coisas, continuava imerso no profundo sono em que caíra após ter concluído o trabalho da criação – o descanso do sétimo dia. Enquanto ele permanecia ausente, os arcanjos ditavam as ordens, impondo seus desígnios no céu e na terra. Sentados no topo de seus tronos de luz, cada um deles almejava alcançar a divindade.













Em pé, sobre a gigantesca mão da estátua do Cristo Redentor, o Anjo Renegado observava a cidade, à aproximação do crepúsculo.













A Estrela da Manhã, não desejava nossa aliança. Ele não se preocupa verdadeiramente com a preservação da humanidade, mas só em contrariar o tirano. Almejava tomar o trono e depois ascender acima do próprio Deus, firmando seu palácio em Tsafon,  o Monte da Consagração.







Shamira conhecia bem a força da fé, porque era um feiticeira, e nenhum encanto é operado sem fé. A energia de seus encantamentos provinha de sua alma humana, mas a alma também é uma herança de Deus, um canal que liga os terrenos à potencia suprema. Os feitiços, prodígios e milagres agem todos através da essência dos homens, a mesma essência que os une ao Altíssimo e os conecta ao universo.









- Tudo o que eu vejo é o crepúsculo dos tempos, uma terra arrasada, destruída por humanos e anjos. Vejo um impasse, o mais fundamental dos dilemas.

















- Nossos espiões reportaram que um anjo de asas negras levou uma humana a Sion, provavelmente uma feiticeira.















A matéria sucedeu-se ao abismo. A Terra. A areia que grudava na pele. As asas manchadas de sangue. A vergonha que se transformava em vingança.

















O Príncipe dos Anjos tirou o elmo,  e a mulher viu seu rosto. Tinha o cabelo negro cortado por uma mecha branca, que começava na testa e terminava na nuca. A face era dura, cheia de cicatrizes, marcas adquiridas nas Batalhas Primevas, durante a criação do Universo.









Você me chama de assassino, mas não ver o que a sua espécie fez ao planeta. Guerras, mortes, fome, destruição. Agora as armas terrenas são tão potentes quanto a força divina, e os conflitos dos homens acabará com o mundo. Os humanos roubaram o poder de Deus, e o usarão contra eles mesmo. Desde a sua criação, os mortais vem cultivado o ódio, o egoísmo e a violência.









Assim está escrito no livro da vida.














Bom gente, me desculpem por estar de samba canção, ‘’foi uma coisa bem de agora mesmo’’ do jeito que eu estava comecei a fazer as fotos. Mas deu para mostrar que até mesmo em casa da para usarmos a criatividade.

É isso aí pessoal, espero que vocês tenham curtido o de hoje, e domingo que vem tem mais.

P.S: Vou fazer de um livro indicado pela nossa amiga Deebs..


by Fabiano Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...