{Um Outro Olhar #06} - O Casamento

  
 Olá pessoal, hoje Um Outro Olhar, trás para vocês O Casamento, esse ainda não li, na minha pesquisa pelos quotes deu para ver que nesse casamento nem tudo são flores, porém o amor realmente consegue superar as dificuldades. E quem já leu o que achou?



Sinopse: Após quase 30 anos de casamento, Wilson Lewis é obrigado a encarar uma dolorosa verdade: sua esposa, Jane, parece ter deixado de amá-lo, e ele é o único culpado disso. Viciado em trabalho, Wilson costumava passar mais tempo no escritório do que com a família. Além disso, nunca conseguiu ser romântico como o sogro era com a própria mulher. A história de amor dos pais de Jane, contada em Diário de uma paixão, sempre foi um exemplo para os filhos de como um casamento deveria ser. Diante da incapacidade do marido de expressar suas emoções, Jane começa a duvidar de que tenha feito a escolha certa ao se casar com ele. Wilson, porém, sente que seu amor pela esposa só cresceu ao longo dos anos. Agora que seu relacionamento está ameaçado, ele vai fazer o que for necessário para se tornar o homem que Jane sempre desejou que ele fosse. Em O Casamento, Nicholas Sparks faz os leitores relembrarem a alegria de se apaixonar e o desafio de se manterem apaixonados.



Um Outro Olhar







Ao contrário do pai de Jane, nunca me senti confortável ao falar sobre sentimentos. Sou um homem firme, sim. confiável, sem dúvida. Fiel totalmente. Mas devo admitir que o romantismo para mim é tão desconhecido quanto o ato de dar a luz.

















Curiosidade: Wilson adora trabalhar com jardinagem, é onde encontra o relaxamento, para uma vida de trabalho puxado em um escritório.













Era difícil acreditar que estivéssemos os dois ali, mais de três décadas depois, sentados com nossa filha, e conversando com ela sobre o seu casamento na semana seguinte.
















Minha mulher, uma romântica incurável.















A história de como eu a pedi em casamento é de fato inesquecível e sempre provoca acesso de risos em todos os que a escutem.














Pegando-me de surpresa, ela de repente se levantou da cadeira e se sentou no meu colo. Passou um braço á minha volta e me deu um beijo de leve. Atrás dela, o resto do mundo parecia fora de foco e á luz que caia, como se estivesse flutuando em um sonho, ouvi minhas próprias palavras voltarem para mim.










Eu não estava mentindo ao dizer que Jane que ficara com medo de perdê-la quando voltei de Duke para cursar o último ano e reconheço que não lidei com o assunto tão bem quanto deveria.













No final das contas, essa foi apenas mais uma em uma longa sequência de promessas que acabei não cumprindo e, em retrospecto, pensando bem, acho que Jane já sabia, assim que eu as fazia, que eu iria quebrá-las.














O Beijo que Jane me deu na cozinha me fez recordar o que ela me dera tantos anos antes. Imagino que tenha sido porque ela evocou a suave harmonia que funcionara tão bem para solucionar nossas divergências no passado: ainda que não fosse um arrebatamento ardente, era pelo menos uma trégua e um compromisso de fazer as coisas darem certo.















Vou sempre me lembrar de como as minhas mãos começaram a tremer quando ouvi os primeiros acordes da macha nupcial e de como Jane estava radiante ao ser conduzida pelo pai.















Afinal o que somos nós sem nossas lembranças, nossos sonhos?










Tenho tentado entender o que fez você se casar comigo.








   Espero que tenham gostado de mais uma coluna que participo aqui no Leitor Sagaz, devo dizer que estou adorando fazer parte dessa equipe de amigos e parceiros e me divertindo bastante. Continuem ligados e na próxima semana trago mais novidades.


By Fabiano Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...