{Recordar é Viver} - Akira

Olá pessoal, como vocês estão? Essa semana me lembrei deste anime e de quantas vezes já assisti, um cyberpunk que marcou época com o manga e com o anime, quero ver se vocês se lembram dele:


Sinopse: Uma grande explosão fez com que Tóquio fosse destruída em 1988. Em seu lugar foi construída Neo Tóquio, que, em 2019, sofre com atentados terroristas por toda a cidade. Kaneda (Mitsuo Iwata) e Tetsuo (Nozomu Sasaki) são amigos que integram uma gangue de motoqueiros. Eles disputam rachas violentos com uma gangue rival, os Palhaços, até que um dia Tetsuo encontra Takashi (Tatsuhiko Nakamura), uma estranha criança com poderes que fugiu do hospital onde era mantido como cobaia. Tetsuo é ferido no encontro e antes de receber a ajuda dos amigos é levado por integrantes do exército, liderados pelo coronel Shikishima (Tarô Ishida). A partir de então Tetsuo passa a desenvolver poderes inimagináveis, o que faz com que seja comparado ao lendário Akira, responsável pela explosão de 1988. Paralelamente, Kaneda se interessa por Kei (Mami Koyama), uma garota envolvida com espiões que tenta decifrar o enigma por trás das cobaias controladas pelo exército.



Assisti este filme quando criança e já revi inúmeras vezes, um anime muito a frente de seu tempo, algo revolucionário até hoje.

Curiosidades:

Inspiração: Katsuhiro Ôtomo criou a graphic novel "Akira" inspirado em Mitsuteru Yokoyama, que criou "Tetsujin Nijûhachi-Go" (1963). Em ambas as revistas o personagem principal chama-se Kaneda e o número 28, dado a Akira, se refere ao robô número 28 da criação de Yokoyama.

Inovador: Foi um dos primeiros filmes de animação japoneses a ter a voz gravada após a animação estar pronta.


Colorido: São usadas 327 cores diferentes, sendo que 50 delas foram criadas especialmente para o filme.

Live action: Na década de 90 a Sony cogitou a possibilidade de fazer uma versão com atores de Akira, mas desistiu diante do orçamento previsto, em torno de US$ 300 milhões.
Em 2008 a Warner Bros. adquiriu os direitos sobre a graphic novel e, desde então, tenta levar adiante o projeto da versão com atores de Akira.

Novo padrão: Seu orçamento foi perto de US$ 10 milhões, um recorde para a animação japonesa na época.

Relançamento caro: Foi relançado nos cinemas americanos em 2001, com uma nova dublagem e trilha sonora, feitas ao custo de US$ 1 milhão.

Detalhes: A data da primeira aparição de Akira é a mesma data em que o filme foi lançado originalmente no Japão.
Na cena em que Kaneda está em uma jukebox pode-se ver as logomarcas de três bandas de rock: Cream, Led Zeppelin e The Doors.

Trilha sonora: A trilha sonora foi formada por uma mescla de vozes humanas, instrumentos étnicos e sintetizadores. A ideia era que, mesmo tendo sido composta em 1988, a trilha tivesse elementos que soassem adequados para a realidade em 2019.
O compositor Shoji Yamashiro não teve acesso ao roteiro nem assistiu a algum trecho do filme antes de criar a trilha sonora.
A música ouvida durante o atentado terrorista é "Tokyo Shoe Shine Boy", lançada em 1951 pelo cantor de jazz Teruko Akatsuki. A canção não foi incluída na trilha sonora lançada tanto no Japão quanto nos Estados Unidos.

Fonte: A graphic novel na qual Akira é baseado começou a ser publicada em 1982. Apesar do filme ter sido lançado em 1988, a trama na graphic novel apenas foi concluída em 1990.


Videos: 

Trailer


Compilação de cenas



Imagens:








Para aqueles que gostam de ficção científica e não conhecem Akira recomendo que assistam, se você gosta de animes também vale a pena assistir. Hoje a tarde com certeza eu irei rever esse filme, não tenho nem ideia de quantas vezes já assisti, mas simplesmente não me canso. Valeu pessoal e até a próxima.



Participe do nosso top comentarista



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no "Leitor Sagaz" em breve seu comentário será publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...